domingo, 15 de dezembro de 2013

Lets jimi

Ta na mão o compacto do velho Hendrix... Não está com a capa em bom estado mas o vinil tá tinindo...

sábado, 7 de dezembro de 2013

Blues


Um breve interlúdio na carreira de Eric Clapton registrado em vinil... antes do The Cream... com John Mayall...

Blues, man. Blues...
Recomendo

sábado, 30 de novembro de 2013

Mais um para colocar na agulha...
The Who, "Live At Leeds", gravação de 1970.
Esta é a nata do The Who, com formação original e o ritmo "sanguíneo" da formação clássica com Pete Townshend, Daltrey, Entwistle e Keith Moon.

Paz e bem, com Coca-Cola, oração e rock'n'roll,
Twitter: @renatobluesboy

quarta-feira, 27 de novembro de 2013

Gigantes do Jazz - Miles Davis

Nos anos de 1980 saiu uma série da Abril Cultura chamada Gigantes do Jazz. Tratava-se de LP's com capa, disco e uma revista com a história do músico. Eu não dava nada por este LP que comprei por R$ 15,00. Mas ele capta grandes momentos de Miles Davis e o início do jazz fuzion, sua criação...

domingo, 3 de novembro de 2013

CCE SHC-5800

Fala galera...
Como falei anteriormente, não precisa ter um "mega" tocadisco para curtir o som pesado do vinil. Tive a sorte (mais uma vez) de ganhar um 3x1 CCE SHC-5800 do meu amigo Josué Dutra. Certo da qualidade do equipamento resolvi encarar sua reforma, com o auxílio do meu irmão, Roberto Monteiro. Eis o investimento:
-Correia nova: R$ 3,00 (facílimo de encontrar no centro de POA);
-Como estava sem cápsula, tive que colocar uma. Investimento: R$ 30,00 (Mercado Livre);
-Agulha nova, de diamante, que dá direito a 1000 horas de som no vinil. Investimento: R$ 32,00 (tem aos montes, NOVA, no centro de POA, Av. Alberto Bins);
-Estava sem a borracha para apoio do vinil (vide fotos). Investimento: R$ 20,00 (ML).
-Um dos canais não estava amplificando. Graças ao meu irmão, investimento zero :-) baita técnico.
Tá na mão um CCE vintage estilo alumínio prateado com frente de alumínio e som pesado! 35 e 45 rotações para ouvir o melhor do Jazz e Classic Rock...

Não falei que não precisa ser rico para curtir vinil em pleno 2013? Corre atrás dos sebos, lava teu vinil com esponja e detergente e tá pronto.

"Livro tem capa, autor, data e estilo. Som também tem que ter".



quinta-feira, 3 de outubro de 2013

O Formato do futuro é o vinil, com cartão de download dentro

Achei muito interessante esta matéria:

“O formato do futuro é o vinil, com cartão de download dentro”.
— Se você analisar bem, isso cria uma agradável série de antíteses. A tecnologia do digital contraposta ao analógico do vinil, a portabilidade do digital contraposta à necessidade de se ouvir o vinil em local completamente estável. No final, você conclui que, mais do que opostos, os dois formatos se completam para tornar a música importante na vida do consumidor."

DICA DO DIA: existem pouquíssimos vinis raros. Não pague preços exorbitantes em sites de leilão, embora eles possam ser fonte de pesquisa e às vezes até seja possível encontrar alguma barbada ali. Pesquise, vá a sebos. 

Paz e bem!
Twitter: @renatobluesboy

quarta-feira, 2 de outubro de 2013

Hey Joe em 45 rpm (MONO)



Contains the original mono mixes of Hey Joe and Stone Free. Individually Numbered!!
The project collaboration between Hendrix LLC and Legacy has become a very fruitful experience between both parties, launching out extensive reissues of Jimi Hendrix’s catalog and some of the best archival rarity offerings to date. Legacy has always afforded an open window into the creative process of an artists and this is becoming very evident with the campaign of material they are presenting for Hendrix in these times. Record Store Day was a treat for the two parties as they have presented a repressing of the first UK single The Jimi Hendrix Experience released at the end of 1966 for “Hey Joe” b/w “Stone Free”. Legacy had their hands in a wealth of material for Record Store Day this year and this is one of the best of this new batch. Both of these songs represent the beginning stages of the Experiences sound and would usher in an entirely new essence of music culture to the world. To have the material in its originally released format of sound is a special treat indeed. 45RPM press that is individually numbered as an edition of 3000.

terça-feira, 17 de setembro de 2013

Por que os vinis estão tão caros?

    Esta é uma pergunta que o leitor deve estar se fazendo a todo instante, ao menos, se costuma procurar por discos de vinil. Sim, os discos novos estão muito caros e o motivo é bem simples: no brasil, somente a Polysom está fabricando discos de vinil. E assim como o ouro, tudo que é produzido em menor escala é muito mais caro. Hoje você chega a pagar mais de 300% por um vinil, se comparado ao CD do mesmo artista. Os demais são importados e feitos em qualidade superior (os chamados vinis de 180 gramas).
ALTERNATIVA:
    Acostume-se a procurar por títulos em sites alternativos como o E-Bay ou o Mercado Livre. Mas tenha em mente que, se comprar um disco usado, você não encontrará um produto impecável. Tenha cautela e só compre de vendedores que tiverem 100% de qualificações positivas. Outra saída, ainda, são os sebos. Se você pesquisar bem, poderá encontrar grandes títulos por preços bem acessíveis, mas olhe os dois lados do disco antes de comprá-lo. Consegui um LP duplo do Peter Frampton (..Comes Alive) por R$ 30,00, em outros lugares não encontro por menos de R$ 60,00.
    Abaixo tem um vídeo que mostra esta que é a única fábrica de discos de vinil do Brasil (e da América Latina).

sexta-feira, 6 de setembro de 2013

segunda-feira, 2 de setembro de 2013

Acervo Particular, parte III - Are You Experienced

Guitarras e baterias gravadas ao contrário. Slides e sons novos, nunca antes escutados. Fuzz. Distorção e até alguma desafinação na voz. Isso e muito mais pode ser ouvido no Álbum "Are You Experienced", do Jimi Hendrix (1967). Chas Chandler responde pela produção e pela acomodação de todos os sons malucos, formando (na maioria das faixas) alguns grandes clássicos do Rock. 
"Hey Joe" não está na versão do Reino Unido (que por sinal é a que eu possuo em vinil).


Versão do Reino Unido
"Foxy Lady" - 3:19
"Manic Depression" - 3:42
"Red House" - 3:42
"Can You See Me" - 2:33
"Love Or Confusion" - 3:11
"I Don't Live Today" - 3:55
"May This Be Love" - 3:11
"Fire" - 2:43
"Third Stone From The Sun" - 6:44
"Remember" - 2:48
"Are You Experienced?" - 4:14

Versão dos Estados Unidos
"Purple Haze" - 2:51
"Manic Depression" - 3:42
"Hey Joe" (Billy Roberts) - 3:30
"Love Or Confusion" - 3:11
"May This Be Love" - 3:11
"I Don't Live Today" - 3:55
"The Wind Cries Mary" - 3:20
"Fire" - 2:43
"Third Stone From The Sun" - 6:44
"Foxy Lady" - 3:19
"Are You Experienced?" - 4:16

Vale a pena ouvir? A resposta é "sim" se você aprecia inovação e não se importa com alguns sons fora do lugar, e se gosta de ótimos timbres de guitarra. Hendrix não viveu o suficiente para ver o seu legado: muitos dos timbres que ele criou são copiados (na maioria das vezes, sem sucesso) até hoje.

FeedBack de um comprador!

Quando vem o elogio a gente sente que entregou um bom produto, não acham?
"Excelente !!! Disco e capa em perfeito estado, muito bem embalado, recomendo A+++++++"

Temos um LP à venda abaixo. 

Abraços aos leitores,

Renato

Picture Disk vendido

Foi vendido o Picture Disk, trilha do filme Days of Thunder.
Está à venda o LP: http://produto.mercadolivre.com.br/MLB-507465867-vendo-lp-rory-gallagher-live-in-europe-_JM


quarta-feira, 28 de agosto de 2013

LP - Trilha do filme Days of Thunder

Olá Pessoal, anunciei novamente o LP - Picture Disk, trilha do filme Days of Thunder.
Para comprar, visite:
http://produto.mercadolivre.com.br/MLB-506687006-lp-picture-disk-days-of-thunder-_JM

O envio do LP é em embalagem de papelão resistente, garantindo a integridade do produto.

terça-feira, 13 de agosto de 2013

Acervo particular, parte II - Revolver

Revolver é o sétimo álbum dos Beatles, tendo sido lançado em 1966 e tendo marcado, certamente, o ingresso definitivo do quarteto no psicodelismo. Você encontrará guitarras tocadas ao contrário (influência de Hendrix?) em "I'm only sleeping" - nesta música a voz de John Lennon foi sensivelmente acelerada na fita original, o que a torna um pouco enjoativa. "Eleanor Rigby" é uma obra de arte, "The Taxman" é uma crítica dos Beatles aos altos impostos cobrados dos ricos - e eles eram muito, muito ricos àquela época. Tem "Yellow Submarine", feita para ser a trilha sonora do filme homônimo.
Na minha opinião, para ouvir Revolver, que é o início do fim dos Beatles, você tem que separar a música e a criatividade das vidas pessoais dos membros da banda. Nos hiatos entre as gravações há brigas e processos; e eles caíram, assim como a maioria dos músicos daquela geração, no mundo das drogas. Mas assim como na pintura ou no teatro, temos que separar a arte do artista e saber apreciar o que realmente fica de bom.

Referência: http://www.songfacts.com/detail.php?id=101

segunda-feira, 5 de agosto de 2013

Acervo Particular, parte 1 - Jeff Beck, "Truth"

Truth é o resultado da união entre Jeff Beck, Rod Stewart e Ronnie Wood, que então formavam o The Jeff Beck Group, em 1968.
É considerado um disco "seminal", conceito que define os álbuns que foram progenitores de outros estilos musicais, neste caso, o heavy metal.
As guitarras são altas e combinam bem com a voz áspera e manhosa de Rod, que imprime seu estilo em todas as faixas do álbum.
Você consegue encontrar o Truth em LP à venda no Mercado Livre, a preços que variam de R$ 20 a R$ 150 (lp's novos). Procure também nos sebos, para se livrar do frete :-)

Paz e bem,
Renato

quinta-feira, 1 de agosto de 2013

Olha a dica!


O som do disco de vinil é melhor? A resposta é sim. Mas teremos que prestar atenção a alguns detalhes importantes.

1) O equipamento. Necessariamente você terá que utilizar um bom tocadisco (alguns chamam de vitrola), com uma boa agulha de diamante. Alguns modelos de agulha, como o VN100-D, tem 1000 horas de reprodução e custam em torno de R$ 35,00. São fáceis de serem encontradas no Mercado Livre ou em lojas especializadas. Mas tenha cuidado ao substituí-las. Na dúvida, procure uma loja especializada em eletrônica. 
Seu tocadisco não precisa ser um "monstro" para reproduzir um disco de vinil com qualidade, mas nele deverá ter instalada uma agulha de diamante. As agulhas de safira não tem boa autonomia (cerca de 100 horas de uso) e não tem som nítido. Você pode e deve procurar por tocadiscos usados em briques, com certeza achará bons aparelhos com uma relação de custo x benefício bem razoável. Não precisa gastar R$ 1.000 em um aparelho novo que engana dizendo que é "vintage"...

2) A prensagem. O disco de vinil tem altíssima durabilidade, sendo possível reproduzir com perfeição e qualidade discos com mais de 35 anos. Mas há alguns discos dos anos de 1990 que não foram bem prensados. São discos nacionais, onde já houve remasterização digital e depois disto uma prensagem ruim. Então você encontrará, sim, discos de vinil com som ruim. Há discos importados com som ótimo. Há discos de vinil novos, importados, de 180 gramas, com som incomparável... há discos usados em sebos que são ótimos. Você tem que garimpar. 

3) Conservação. Lave os seus discos de vinil. Isso mesmo! Você pode lavá-los com água, esponja de cozinha (utilize o lado macio da esponja) e detergente de louça comum. Não use álcool, desinfetante ou algo parecido! Enxague bem e deixe secar na vertical, sem passar pano algum, sempre à sombra. Você sentirá a diferença no som. 
Armazene com cuidado, na vertical, em um lugar onde eles não sejam "pressionados" por nenhum objeto e onde não venham a empenar. Não armazene em lugares com sol ou úmidos. Prefira lugares ventilados. Guarde-os dentro de seus plásticos, individualmente, e dentro das suas capas, do contrário eles irão aranhar e aí sim você terá um carnaval de ruídos ao tentar ouví-los.

4) Procura de novos títulos. Há discos de vinil novos à venda? Sim, mas eles ainda são muito caros. A cantora Pitty, a banda Cachorro Grande e outros artistas estão lançando seus trabalhos em vinil de alta qualidade. Pesquise por importados em sites como o Mercado Livre e você terá discos novos, de 180 gramas, à venda, porém o valor é um pouco alto. Recomendo que você procure por títulos em sebos, garimpe bem e achará ótimos discos pelo valor de R$ 15 a R$ 30 reais. Há lojas de usados "superfaturando" com a desculpa de estarem vendendo "raridades". Pesquise em mais de um local!

Tecnicamente, por que o som do disco de vinil é melhor?

"A resposta está na diferença entre as gravações analógicas e digitais. O disco de vinil utiliza a gravação analógica, enquanto CDs e DVDs utilizam a digital. Veja o gráfico o abaixo. O áudio original é analógico por definição. A gravação digital captura dados do sinal analógico numa determinada velocidade (para CDs, cerca de 44.100 vezes por segundo) e mede cada dado com uma determinada precisão (para CDs, 16-bit, ou seja, o valor deve ser um entre 65.536 valores possíveis).


Isso significa que, por definição, uma gravação digital não captura o áudio em sua totalidade. Em vez disso, aproxima o resultado final o máximo que pode do original. Alguns sons de transição repentina, tais como baterias ou trompetes, sofrem distorção por causa da velocidade da captura.


Nos aparelhos de CD e DVD domésticos, a gravação digital é convertida em sinal analógico e enviada ao amplificador. O amplificador eleva a voltagem desse sinal a um nível alto o suficiente para reproduzir o áudio através dos auto-falantes.
Os discos de vinil possuem entalhes que refletem as ondas do áudio original. Isso significa que nenhuma informação é perdida. O resultado de um toca-disco é analógico, enviado diretamente ao amplificador sem ser convertido" (fonte: http://lazer.hsw.uol.com.br/qualidade-de-gravacao-do-vinil.htm).

LP do Pearl Jam - Vendido

Bom dia audiófilo!
O LP do Pearl Jam foi vendido. Assim que pintar outros LP's publicarei por aqui.

Paz e bem!
Twitter: @renatobluesboy

quarta-feira, 31 de julho de 2013

Aí galera que tem nostalgia do "grunge" do início dos anos 90...
Coloquei à venda um excelente LP do Pearl Jam (Ten), veja o anúncio do Mercado Livre:
http://produto.mercadolivre.com.br/MLB-500754852-vendo-lp-pearl-jam-ten-original-1991-_JM

Abraço,
Twitter: @renatobluesboy

terça-feira, 30 de julho de 2013

Por que o Vinil?

Paz e bem pessoal!
O objetivo deste blog, no futuro, é ser um canal onde você poderá encontrar LP's à venda, trocar ideias com colecionadores e ser uma referência para os audiófilos do vinil.
Para você que sente saudade de apreciar a música como ela é (com todas as suas nuances, graves, completa, sem remasterizações e cortes de graves e médios do CD e do MP3), o LP é uma boa pedida.
Estou partindo do zero. Tenha paciência :-)

Abraço,
Renato (Twitter: @renatobluesboy)